quinta-feira, 11 de maio de 2017

Anonymous alerta o mundo para se preparar para a Terceira Guerra Mundial !

O grupo ‘hacktivista‘ conhecido como Anonymous é quase impossível de colocar contra a parede. O grupo de magos da computação têm passado por grandes transformações desde seu humilde começo, e hoje a ‘entidade’ que uma vez trouxe grandes sites de corporações e governamentais aos seus joelhos, parece estar contente em ficar rosnando das sombras. Seu ex-líder, Christopher X está foragido no Canadá, e o restante do grupo parece estar focando em outros interesses. Eles fizeram muitas ameaças durante as eleições de 2016 (EUA), mas revelaram poucas informações impactantes.
Contudo, a imprensa corporativa não esqueceu que com um grupo certo de hackers montado para uma “operação”, o grupo ainda pode ser perigoso, e quando o canal do YouTube, que usa um banner do Anonymous publicou um vídeo na semana passada, as pessoas ficaram espantadas.
No vídeo, o grupo alertou sobre uma próxima guerra mundial, declarando que “todos os sinais de uma vindoura guerra na Península Coreana estão surgido.”

O vídeo ainda diz:

Diferente das guerras do passado, embora haverá tropas de solo, a batalha provavelmente será violenta, brutal e rápida.
O que segue no vídeo é um breve relatório da agravante situação na Península Coreana; contudo, há pouca informação, a não ser a sugestão de que a Austrália irá ter um papel central no vindouro confronto.
Os sites da imprensa corporativa fizeram uso do vídeo Anonymous. Já que foi a primeira vez que o grupo falou após um longo período, todos os canais estavam dispostos a publicar a história. Artigos resumindo o vídeo apareceram no The Daily Mail, The New York Post, The Independent, bem como um número de outros sites. A página do Facebook do Courier Mail descreveu o vídeo como sendo “assustador”. Até mesmo o Drudge Report, com tendências de direita, reportou a história.
É claro, há sempre uma boa chance de que o Anonymous possui informações internas – que eles têm ‘hackeado‘ do Pentágono e escutaram Trump e seus generais falando a respeito da guerra. Porém, se ele realmente têm estas informações, eles não as compartilharam no vídeo.

Fonte: http://ovnihoje.com/2017/05/11/anonymous-terceira-guerra-mundial/

Não tem mais como esconder NIBIRU - Al Jazeera, BBC, CNN, New York Times, e RT devem noticiar !

Devido a aproximação do Planeta X estaríamos sentindo os efeitos catastróficos desde 1996 sob a forma de um aumento da atividade sísmica, a erupção de vulcões dormentes, padrões de tempo anormais e vários desastres naturais. Teóricos da Conspiração garantem que a NASA, o Pentágono e a CIA estaria cientes do planeta errante que se aproxima, o Vaticano também se familiariza com esta informação valiosa, mas quis esconder o apocalipse iminente para o público. O relatório apresentado à Casa Branca estima que cerca de dois terços da humanidade será eliminada quando o Planeta X chegar. Dois terços dos sobreviventes irão morrer nos próximos seis meses devido à exposição de vários elementos.

Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

terça-feira, 9 de maio de 2017

Alois Irlmaier e as suas temíveis profecias !

Este é o relato e o cronograma dos eventos que vislumbrou Alois Irlmaier a respeito dos factos relacionados com a Terceira Guerra Mundial a qual precederá o Armagedon.
Nostradamus, Parravicini, Sara Hoffman, são para alguns os grandes videntes que a humanidade teve. No entanto há outro que se encontra esquecido: Alois Irlmaier (1854-1959).
Alguém que no seu dia-a-dia era uma pessoa honesta, que colaborava com as autoridades locais pelo qual a sua qualidade de clarividência foi o que o fez famoso ao resolver crimes e encontrar corpos de pessoas desaparecidas.
As aterradoras exposições que fez nos anos '50 o vidente alemão, devoto católico romano não se pôde comprovar e levanta duvidas se os factos já ocorreram ou aina estão para acontecer.
No entanto, as profecias de Irlmaier conheceram-se graças ao trabalho do Dr. Conrad Adlmaier ( 1927-1966), jornalista alemão, que foi quem o acompanhou durante várias sessões em que o vidente entrava em "êxtase".
Este é o terrível relato e o cronograma dos eventos que vislumbrou este misterioso homem a respeito dos factos relacionados com a III Guerra Mundial, a qual precederá o Armagedon.
O vidente afirmou que nascerá novamente uma guerra no Médio Oriente. As conversações de paz apenas servirão para que os exércitos das potencias mundiais ganhem tempo e se preparem para a batalha. Supostamente , grandes forças navais entrarão em conflito no Mediterrâneo, no entanto o confronto final será nos Balcãs.
Cabe assinalar que os historiadores afirmam que os factos históricos são cíclicos. Nesse sentido, a I Guerra Mundial começou com o assassinato de Francisco Fernando, Arquiduque da Áustria. Precisamente na zona aludida pelo vidente.
"Vejo um grande caído nos Balcãs. A navalha ensanguentada jaz a seu lado, logo dois homens pagos por outra gente matam um terceiro de alta patente. Depois um terceiro assassinato acontece. Então a guerra começa", informou Irlmaier.
Resumindo, o misterioso vidente afirmou que nos Balcãs ocorreria o primeiro de três crimes que iriam abrir caminho para a guerra. Supostamente o ano antes da guerra será abundante em relação à fruta e às colheitas, mas que serão perdidas devido ao incidente bélico.
"A invasão será fulminante, os camponeses estarão sentados na taberna jogando às cartas enquanto os soldados estrangeiros os observam pelas janelas e portas", vislumbrou o vidente.
O profeta afirmou que a rapidez do conflito será tão fulminante que a população na Europa fugirá em pânico para oeste. Muitos automóveis congestionarão as estradas, pelo que recomenda fugir pêlos campos a pé, visto que haverá muitos tanques nas estradas e a cidade de Frankfurt juntamente com o vale do Reno será devastada por ataques aéreos.
Nesse sentido, a surpresa será total e devastadora, dado que a crueldade superará o é conhecido até esse momento. Devido à quantidade de civis nas estradas, não permitira que as tropas avancem. A respeito do inicio do conflito afirmou que relaciona o inicio deste a três números: dois oitos e um nove.
"Mas o que significam, não sei e não posso determinar o tempo. Mas sei que a guerra começa de manhã", disse Irlmaier.
Os cenários de guerra e a terrível resposta norte americana à Rússia e ao Estado Islâmico
Suíça, Linchestein, Áustria, França, Alemanha e Holanda , serão o primeiro cenário de combate. Posteriormente, o segundo grande teatro de guerra será em Espanha, França, Grécia, Itália, em que se combaterão os islâmicos. No entanto, o maior cenário do conflito será no Médio Oriente.
Perante este cenário, a resposta norte americana será terrível. Deixarão cair uma espécie de pó amarelo entre o Mar Negro e o Mar do Norte. O que afectará a flora e a fauna e impedirá que o inimigo cruze as fronteiras, porque quem tentar passar será contaminado e em menos de um ano morrerá.
"As casas ficarão de pé, mas não a vida. Os humanos tornam-se completamente negros e as suas carnes saltam dos ossos, tão forte é o veneno. Nenhum soldado russo voltará ao seu lar" disse Irlmaier.
Com estas medidas os norte americanos detêm o avanço russo. Os quais são dizimados aos milhões, assim como a população dos países em cujo território se produz o terrível cenário de guerra.
Nenhum soldado russo que se encontre na frente de combate ficará com vida, o que provocará uma revolução na Russia devido a que os civis e vários lideres não poderão suportar a terrivel derrota.
Mesmo assim, uma situação similar ocorrerá em França. Paris arderá e a grande maioria dos incêndios será provocada por mussulmanos, tal como mencionou Reinaldo dos Santos em algumas das suas profecias.
Somado a isto, o país do galo, tal como Inglaterra, será devastado por uma espécie de tsumani ou terremoto produzido por uma bomba.
Entretanto, italia também será devastada, com o sumo pontífice a ter que fugir, tal como também afirmou Nostradamus.

Fonte: http://news02050.blogspot.pt/2017/05/alois-irlmaier-e-suas-temiveis-profecias.html

sábado, 6 de maio de 2017

Buraco no Sol pode provocar a Terceira Guerra Mundial ou outro 9/11 !

Cientistas afirmam que um buraco no Sol pode causar a 3ª Guerra Mundial ou outro 9/11. 

O buraco coronal descoberto pela NASA com o tamanho de 50 Terras, emite fortes ventos solares radioativos que já atingiram a Terra, e a história mostra que têm um grande impacto sobre a humanidade.
Os ventos solares podem produzir algumas das mais belas auroras da Terra, também conhecidas como a auroras boreales, e podem influenciar o nosso clima.
video
No entanto, teme-se que um aumento acentuado dos ventos solares que atingem a Terra possam levar a desastres tecnológicos, com linhas telefónicas e internet cortados.
Quando os buracos surgiram no passado, eles coincidiram com grandes eventos globais, como o 11 de setembro, grandes pragas e revoltas, de acordo com um artigo de um grupo de cientistas no Collective Evolution.

Os cientistas afirmam que o Sol evoluiu a nossa consciência e o DNA.

Um porta-voz do Collective Evolution disse: "Há uma mudança na consciência a ocorrer no planeta neste momento, e estamos vendo-a tomar forma em um número de maneiras diferentes - na sociedade, nos negócios e em nós mesmos. Eventos solares como este permitem-nos evoluir e mudar a nossa consciência".
"Embora tipicamente esses assuntos pareçam tabu ou infundados, eles têm muito mérito por detrás. Esses temas que são teorizados no espaço da consciência, simplesmente não são ainda comprovados pela ciência - embora muitos estejam agora a ser estudados, como a forma como somos de fato energia e que temos um campo energético, chamado de aura. 
"A ciência está a começar a reconhecer, embora lentamente e em silêncio, que somos todos parte de uma rede gigante de conexões que abrange não só a vida neste planeta, mas em todo o nosso sistema solar, e o que está além dele". 

"Dado que estas injecções de massa coronal são o resultado de um campo magnético esgotado, que permite que estas partículas atinjam a Terra, e como a consciência humana continuará a evoluir, é importante pensar. Se podemos influenciar o campo de outro, a lógica sugere que o campo de outro - como o Sol ou outros corpos celestes - pode influenciar-nos". 

Fonte: http://news02050.blogspot.pt/2017/05/um-buraco-no-sol-pode-causar-3-guerra.html

Igreja católica e Islamismo - As religiões do Anti-Cristo do Fim do Mundo !


Fonte: http://jsomokovitz.blogspot.pt/

Mulher sonha que entra num portal e vê o futuro do Brasil adorando o Anti-Cristo !


Fonte: http://jsomokovitz.blogspot.pt/

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Papa Francisco talvez nos alertando sobre o Terceiro Segredo de Fátima, revela visão e ALERTA que está por vir uma Guerra Catastrófica' !

Papa Francisco - Imagem/Google
 
O Papa diz que vê guerra sem fim e pede mediação dos cristãos de todo o mundo.
O Papa Francisco diz que vê uma tragédia para a humanidade. O pontífice da Igreja Católica deu uma entrevista em que revela que coisas estranhas e fora do pensamento da racionalidade podem afetar os que mais precisam. O Papa deu a declaração depois que a tensão entre os Estados Unidos e a Coréia do Norte se acirrou. Ele cita o fato de que o presidente americano, Donald Trump está fazendo declarações contra o ditador coreano, Kim Jong-Un.
A entrevista, segundo veículos de imprensa internacional, foi concedida quando Francisco estava dentro de um avião e ia do Egito, após uma extensa visita ao país, de volta para Roma, onde está localizado o Vaticano, coração da igreja católica no mundo..
Para o argentino, o que está a acontecer no mundo propicia que situações explosivas prosperem. Ele revela o grande perigo, por exemplo, de pessoas serem envolvidas no que chamou de guerra nuclear cheia de mortes. O Papa fez um alerta do que vê para o futuro e diz que esse conflito aniquilará parte importante do planeta terra. O argentino substituiu Bento XVI, após esse não se sentir mais capaz de continuar à frente de uma das instituições mais respeitadas do planeta.
O religioso ainda revelou que sua disposição é de unir forças para que momentos tensos não voltem a raiar no mundo. Ele lembrou que, em maio, Donald Trump, o polêmico presidente americano, faria uma viagem à Europa e que ele aproveitaria esse fato para tentar um encontro. A Casa Branca, no entanto, que coordena os trabalhos governamentais diretamente da capital Washington, não deu qualquer aval ou confirmação de que o Papa teria mesmo esse encontro tão esperado. Trump é conhecido por ser irredutível em seus atos e Francisco é um homem bastante carismático.
 
Previsão de catástrofe pela frente
 
"Eu vou dizer o que eu sempre digo, para todos os líderes em vários lugares: temos de trabalhar para encontrar uma solução para nossos problemas através de canais diplomáticos", disse o pontífice, que ainda criticou o fato da Coreia do Norte continuar a testas mísseis.
Ele diz que a falta de diálogo resultaria situações catastróficas. Com a tensão, até mesmo a feição do religioso tem mudado. Tão carismático, ele agora fala em um tom sério e, de fato, bastante preocupante.
 
As polêmicas dos três segredos de Fátima
O chamado terceiro segredo de Fátima, revelado em 2000 por João Paulo II, alimentou especulações durante anos, e inclui uma "previsão" do atentado contra o papa polaco, a 13 de Maio de 1981
Os três segredos terão sido revelados nas "aparições" de Nossa Senhora a três crianças que andavam a guardar um rebanho - Lúcia, Jacinta e Francisco -, em junho e julho de 1917.
Os primeiros dois segredos são uma visão do Inferno e a devoção do mundo, incluindo a Rússia, ao Imaculado Coração de Maria, e foram revelados por Lúcia em dois escritos, nos anos 40 do século passado.
Os três segredos de Fátima sempre estiveram envolvidos em polémica. Seja por as primeiras descrições de Nossa Senhora a apresentar-se de azul e com saia até ao joelho, seja por ter sido "previsto" o fim da I Guerra, que não veio a concretizar-se naquela data, em 1917.
Na sua interpretação ao terceiro segredo, o cardeal Joseph Ratzinger, mais tarde papa Bento XVI, mais do que valorizar a parte da "previsão" do atentado ao papa João Paulo II, nunca se referiu ao fenómeno como "aparições" de Nossa Senhora, encarando-as antes como "visões". E destacou que a mensagem fundamental de Fátima é o apelo à fé e à conversão, mais do que a referência ao papa vestido de branco (João Paulo II), na leitura feita por António Marujo, no livro "A Senhora de Maio" (Temas e Debates/Círculo de Leitores).
As três crianças tiveram, segundo a história oficial, um envolvimento diferente nas "aparições", que se prolongaram de maio a outubro de 1917. Lúcia terá visto, ouvido e falado com a imagem, Jacinta terá visto e ouvido e Francisco apenas teria visto a Nossa Senhora.
Lúcia, que viveu até 2005, foi fazendo sucessivos textos sobre os segredos, remetendo as interpretações para a Igreja e a sua hierarquia.
 
Primeira parte do segredo
 
O primeiro segredo, segundo Lúcia, refere-se a uma visão do inferno que terá sido relatada às três crianças, num "instante terrível".
 
O relato é feito por Lúcia na sua "Terceira Memória", em 1941.
 
Excerto:
 
"Nossa Senhora mostrou-nos um grande mar de fogo que parecia estar debaixo da terra. Mergulhados em esse fogo, os demónios e as almas, como se fossem transparentes e negras ou bronzeadas, com forma humana, que flutuavam no incêndio levadas pelas chamas que delas mesmas saíam juntamente com nuvens de fumo, caindo para todos os lados, semelhante ao cair das faúlhas em grandes incêndios, sem peso nem equilíbrio, entre gemidos e gritos de dor e desespero que horrorizava e fazia estremecer de pavor. (...) Esta vista foi um momento, e graças à nossa boa Mãe do Céu, que antes nos tinha prevenido com a promessa de nos levar para o Céu (na primeira aparição)! Se assim não fosse, creio que teríamos morrido de susto e pavor"
 
"Terceira Memória" (1941), Lúcia dos Santos
 
Segunda parte do segredo
 
O segundo segredo, ou segunda parte do segredo, relaciona-se com a devoção do mundo, incluindo a Rússia, ao Imaculado Coração de Maria. A referência à Rússia só é feita por Lúcia, na década seguinte, em 1929.
Inicialmente, o texto de Lúcia fazia uma referência ao fim da guerra, no caso, a I Guerra Mundial. Há várias versões: a guerra acabaria nesse mesmo dia ou que ia acabar em breve.
É no segundo segredo que surgem as referências à Rússia e à sua conversão, apesar de só ser feita claramente essa indicação por Lúcia em 1929. Por outras palavras, Lúcia ligava "os erros" que a Rússia poderia espalhar pelo Mundo. E só se o papa convertesse o mundo ao "Imaculado Coração de Maria", que o mesmo é dizer se se tornassem crentes em Deus, se evitariam novas guerras e a Rússia (ou a União Soviética, comunista), se converteria.
Os primeiros relatos das três crianças descreviam que Nossa Senhora tinha um vestido azul, "até um pouco abaixo do meio da perna". Mais tarde, a imagem da Virgem foi sendo corrigida para o manto branco, que foi descendo até aos pés - e é essa imagem que é venerada na Cova da Iria.
O padre Manuel Formigão, que fez os primeiros interrogatórios às três crianças "rudes e ignorantes", comentou: "Nossa Senhora não pode, evidentemente, aparecer senão o mais decente e modestamente vestida. O vestido deveria descer até perto dos pés."
É após a revelação do segundo segredo que terá sido feito o pedido aos pastorinhos para "rezarem muito e oferecerem os seus sacrifícios pela paz, pelo Santo Padre e pela conversão dos pecadores", segundo a "Enciclopédia de Fátima" (Principa).
 
Excerto:
 
"(...) Levantamos os olhos para Nossa Senhora que nos disse com bondade e tristeza:
 
Vistes o Inferno, para onde vão as almas dos pobres pecadores. Para as salvar, Deus quer estabelecer no mundo a devoção a meu Imaculado Coração. Se fizerem o que eu disser salvar-se-ão muitas almas e terão paz. A guerra vai acabar, mas se não deixarem de ofender a Deus, no reinado de Pio XI começará outra pior. Quando virdes uma noite, alumiada por uma luz desconhecida, sabei que é o grande sinal que Deus vos dá de que vai punir o mundo pelos seus crimes, por meio da guerra, da fome e de perseguições à Igreja e ao Santo Padre. Para a impedir virei pedir a consagração da Rússia a meu Imaculado Coração e a Comunhão Reparadora nos Primeiros Sábados. Se atenderem a meus pedidos, a Rússia se converterá e terão paz, se não, espalhará seus erros pelo mundo, promovendo guerras e perseguições à Igreja, os bons serão martirizados, o Santo Padre terá muito que sofrer, várias nações serão aniquiladas, por fim o meu Imaculado Coração triunfará. O Santo Padre consagrar-me-á a Rússia, que se converterá, e será concedido ao mundo algum tempo de paz."
 
"Terceira Memória" (1941), Lúcia dos Santos
 
Terceira parte do segredo
 
Durante anos, alimentou-se a especulação sobre este segredo que foi revelado pelo cardeal Angelo Sodano, a 13 de maio de 2000, durante a última visita de João Paulo II ao santuário da Cova da Iria.
O terceiro segredo de Fátima inclui uma "previsão" do atentado contra João Paulo II, a 13 de Maio de 1981, de acordo com uma das interpretações possíveis do Vaticano anunciada na Cova da Iria pelo cardeal Sodano, em 2000.
Esta conclusão é retirada da própria interpretação dada pelos pastorinhos sobre a mensagem que lhes foi revelada em 1917, segundo a qual o papa - "Bispo vestido de branco", como o referenciavam - "caminhando penosamente para a Cruz por entre os cadáveres dos martirizados (bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e várias pessoas seculares), cai por terra como morto sob os tiros de uma arma de fogo".
Angelo Sodano aludiu ao atentado de 1981 e "à mão materna que permitiu que o papa agonizante se detivesse no limiar da morte", mas acrescentou que o terceiro segredo está também relacionado com a luta contra o ateísmo.
Antes de ser papa, Ratzinger foi prefeito da Congregação para a Doutrina da Fé e nessa qualidade fez uma interpretação ao chamado terceiro segredo de Fátima. O "facto de ter havido lá uma 'mão materna' que desviou a bala mortífera demonstra uma vez mais que não existe um destino imutável, que a fé e a oração são forças que podem influir na história e que, em última análise, a oração é mais forte que as balas, a fé mais poderosa que os exércitos", escreveu Ratzinger, numa mensagem de esperança.
Os três segredos de Fátima, concluiu, significam, no seu conjunto, uma "exortação à oração como caminho para a salvação" e "o apelo à penitência e à conversão". E na interpretação, o cardeal alemão nunca se refere ao fenómeno como "aparições", mas sim "visões".
 
O segredo foi descrito por Lúcia na sua "Quarta Memória", em 1944.
 
Excerto:
 
"E vimos n'uma luz imensa que é Deus: 'algo semelhante a como se veem as pessoas n'um espelho quando lhe passam por diante' um Bispo vestido de Branco 'tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre'. Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fora de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia em ruínas, e meio trémulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e várias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de várias classes e posições(...)".
 
Coincidência? Observe a DATA!
 
Durante anos, alimentou-se a especulação sobre este segredo que foi revelado pelo cardeal Angelo Sodano, a 13 de maio de 2000, durante a última visita de João Paulo II ao santuário da Cova da Iria.
 
Agora vamos para Numerologia:
 
O segredo que foi revelado pelo cardeal Angelo Sodano, a 13 de maio de 2000.
Portanto se passaram 17 anos, veja abaixo o significado do número 17:
 
A Numerologia e o Número 17
Você sabia que os antigos egípcios abominavam o número 17? Segundo Plutarco, no tratado "Sobre Ísis e Osíris", essa abominação devia-se ao fato de que Osíris havia sido morto no décimo sétimo dia da Lua, quando esta era, então, cheia. A mesma abominação acontecia entre os pitagóricos, que chamavam o número 17 de "obstrução". Já os antigos povos xiitas veneravam o número 17 por este ser a representação simbólica daqueles que morriam e ressuscitavam possuídos pela força do Criador. Por isso, todas as preces deveriam conter obrigatoriamente 17 palavras. Algumas superstições se perpetuaram por séculos e séculos. E permanecem vivas até hoje. Algumas delas muito curiosas.
Na Itália, por exemplo, o número 17 é um símbolo da morte. Esse número teria sido considerado nefasto na Roma antiga. O motivo era a sua inscrição em numerais romanos, XVII, que embaralhando as letras forma-se a expressão "VIXI", uma inscrição presente nos túmulos e nas tumbas, que significa "Eu vivi".
Essa superstição persiste: alguns hotéis, que tem por missão acolher os viajantes, não possuem o quarto 17! Se você já viajou para a Itália e nunca percebeu, a companhia aérea Alitalia jamais adotou a 17ª fila em seus voos. O motivo? Bem, vai que...
 
MERA COINCIDÊNCIA?
 
E você, o que pensa a respeito da opinião do Papa e desta data: 13 de maio? Deixe o seu comentário. Ele é sempre importante e ajuda no diálogo de temas importantes para toda a sociedade.
 
Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/
 

Profecia feita em 1968 por uma idosa de 90 anos de Valdres, na Noruega, que teve uma visão de Deus !

Uma idosa de 90 anos de Valdres, na Noruega, teve uma visão de Deus em 1968. O evangelista Emanuel Minos teve reuniões (serviços) onde ela morava. Ele teve a oportunidade de conhecê-la e ela disse-lhe o que tinha visto. Ele escreveu o relato dela, mas pensou que fosse tão ininteligível que ele o colocou em uma gaveta. Agora, quase 30 anos depois, ele entende que tem que compartilhar essa visão com os outros.
A mulher de Valdres era uma cristã muito alerta, de confiança, desperta e credível, com uma boa reputação entre todos os que a conheciam. Isto é o que ela viu:

“Eu vi o tempo logo antes da vinda de Jesus e da eclosão da Terceira Guerra Mundial. Eu vi os acontecimentos com os olhos naturais. Eu vi o mundo como uma espécie de um globo e vi a Europa, terra por terra. Vi a Escandinávia . Eu vi a Noruega. Eu vi algumas coisas que aconteceriam antes da volta de Jesus, e pouco antes de acontecer a última calamidade, uma calamidade tal qual nós nunca experimentamos antes“.

Ela mencionou quatro ondas:

1. “Primeiro, antes de Jesus voltar e antes que a Terceira Guerra Mundial irrompa, haverá uma ‘détente’ [N.T.: termo francês que indica uma flexibilização em relações tensas, especialmente em uma situação política] como nunca tivemos antes. Haverá paz entre as superpotências do oriente e do ocidente, e haverá um tempo de paz. (Lembre-se, que isto foi relatado em 1968, quando a Guerra Fria estava em seu ponto mais alto – comentário de Emanuel Minos). Neste período de paz haverá um desarmamento em muitos países, também na Noruega e não estaremos preparados quando ela (a guerra) vier. A Terceira Guerra Mundial começará de um modo ao qual ninguém teria antecipado e de um lugar inesperado”.

2. “Uma indiferença sem paralelo irá tomar posse dos cristãos, uma apostasia da verdade, da vivência cristã. Os cristãos não estarão abertos para a pregação penetrante. Eles não irão, como em épocas anteriores, querer ouvir sobre o pecado e a graça, a lei e o evangelho, o arrependimento e a restauração. Irão substituir estas pregações por: prosperidade (felicidade) cristã”.

“O importante será ter sucesso para ser alguém; ter coisas materiais, as coisas que Deus nunca nos prometeu desta forma. As igrejas e casas de oração estarão mais vazias com o tempo. Em vez de ter as pregações que têm sido feitas por gerações – como, tomar a sua cruz e seguir a Jesus – , o entretenimento, a arte e a cultura vão invadir as igrejas, local onde deveriam ter havido encontros para o arrependimento e o avivamento. Isto irá aumentar acentuadamente pouco antes do retorno de Jesus”.

3. “Haverá uma desintegração moral que a velha Noruega nunca experimentou antes. As pessoas vão viver juntas, como casadas, mas sem estarem casadas. (Eu não acredito que o conceito de ‘co-habitar’, existia em 1968 – comentário de E. Minos). Muita impureza antes do casamento e muita infidelidade no casamento vão se tornar o natural (comum), e serão justificadas a partir de todos os ângulos. Isto vai entrar até nos círculos cristãos e acariciá-los, até mesmo o pecado contra a natureza. Pouco antes da volta de Jesus, haverão programas de TV como nunca tínhamos visto. (A TV tinha acabado de chegar na Noruega em 1968 – comentário de Emanuel Minos)”.

“A TV estará preenchida com tal violência horrível que ensinarão as pessoas a matarem e destruírem uns aos outros, e será inseguro andar em nossas ruas. As pessoas vão copiar o que vêem. Não haverá apenas uma ‘estação’ na TV, ela vai ser preenchida com várias ‘estações’. (Ela não conhecia a palavra ‘canal’ que usamos hoje. Portanto, ela os chamou de estações – comentário de Emanuel Minos). A TV vai ser como o rádio, onde temos muitos ‘estações’, e ela será preenchida com a violência. As pessoas vão usá-la para o entretenimento. Veremos cenas terríveis de assassinato e destruição uns dos outros, e isso vai se espalhar na sociedade. As cenas de sexo também serão mostradas na tela, as coisas mais íntimas que se realizam em um casamento. (Eu protestei e disse a ela: ‘Nós temos um parágrafo na lei que proíbe esse tipo de coisa’ – disse Emanuel Minos). Isso vai acontecer, e você irá vê-lo. Toda lei que nós já tivemos antes serão quebradas, e as coisas mais indecentes vão passar diante de nossos olhos”.

4. “As pessoas dos países pobres irão caminhar para a Europa. (Em 1968, não havia tal coisa como a imigração – comentário de Emanuel Minos). Eles também virão para a Escandinávia e a Noruega. Haverão tantos deles que as pessoas vão começar a não gostar deles e tornar-se-ão duros com eles. Eles serão tratados como os judeus antes da Segunda Guerra Mundial. Em seguida, a medida plena de nossos pecados terá sido atingida (Eu protestei contra a questão da imigração, eu não entendia na época – disse Emanuel Minos)”.

As lágrimas escorriam dos olhos da idosa pelas suas bochechas. “Eu não vou ver isto, mas você vai. Então, de repente, Jesus virá e a Terceira Guerra Mundial irá irromper. Vai ser uma guerra curta”. (Ela viu isso na visão).

“Tudo o que eu tenho visto sobre guerras antes será como brincadeira de criança comparado a esta que virá, e será encerrada com uma bomba nuclear. O ar estará tão poluído que não se poderá respirar normalmente. Ela irá cobrir vários continentes: a América, o Japão, a Austrália e as nações ricas. A água estará arruinada (contaminada?). Não poderemos continuar a cultivar o solo. O resultado será que apenas um remanescente permanecerá. O remanescente nos países ricos vão tentar fugir para os países pobres, mas eles serão tão duros conosco como fomos com eles”.

“Estou tão feliz que eu não vou ver isso, mas quando o tempo se aproximar, você deve tomar coragem e dizer isso. Eu tenho recebido isso de Deus, e nada disso vai contra o que a Bíblia diz”.

“Aquele que tem o seu pecado perdoado e tem Jesus como Salvador e Senhor, estará seguro”.
Fonte: http://www.extraterrestreonline.com.br/

Cientistas presentem o apocalipse aproximando-se !

o apocalipse se aproximando
Em 1947, após o bombardeio de Hiroshima e Nagasaki que terminou com a Segunda Guerra Mundial, um novo símbolo emergiu na consciência pública, representando nossa proximidade à destruição final da nossa civilização. O “Relógio do Juízo Final“, como é chamado, foi apresentado por membros do Boletim de Cientistas Atômicos, com o ponteiro de minutos se aproximando da meia-noite, ao aumentar as ameaças existenciais para a raça humana.
Inicialmente ajustado para sete minutos para meia-noite, atualmente o relógio está a simbólicos dois minutos e meio da destruição. O mais próximo que ele chegou da hora final foi em 1953, após os testes da bomba de hidrogênio terem sido concluídos pelos EUA e a União Soviética. Naquela época, o ponteiro dos minutos ficou a dois minutos da meia-noite.
Em abril, Noam Chomsky falou para uma platéia na Universidade de Massachusetts, onde ele discutiu sobre o Relógio do Juízo Final, e a atual proximidade da humanidade para a aniquilação total.

Chomsky disse para sua platéia:

É quase um milagre que até agora escapamos [do desastre nuclear].

Mesmo nos dia após a palestra de Chomsky, preocupações aumentadas sobre os testes de mísseis da Coréia do Norte induziram o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a proclamar que ele não descarta a ação militar contra aquele país. Isto, seguido de breves operações militares contra a Síria pelos EUA, em resposta ao suposto ataque químico pelo regime de Bashar al Assad contra seu próprio povo, fez com que muitos (inclusive Chomsky) argumentam que poderia prenunciar a piora das relações entre os aliados da Síria na Rússia.
Porém, além da ameaça nuclear, a humanidade encara outros perigos notáveis. Em sua palestra em Massachusetts, Chomsky também realçou a mudança climática como estando entre as mais persistentes ameaças à humanidade em tempos modernos. Embora cientificamente inquestionável, a mudança climática e a atividade humana que contribuem para isto permanecem entre os assuntos mais controversos da atualidade, com atitudes políticas variando grandemente a respeito disso.

Chomsky disse à platéia, quando falou sobre as mudanças climáticas:

Os Estados Unido praticamente sozinhos estão correndo em direção à destruição, e fazendo isto de forma entusiástica.

Se a raça humana está ou não à beira da destruição é algo que será deixado para a história decidir, embora, na verdade, a humanidade já tenha passado por muita coisa. Durante o tempo em que a civilização se levantou aqui na Terra, pragas, cataclismos, guerras, e uma gama de coisas perigosas têm, sem dúvida, segurado o nosso progresso através dos tempos. E, todavia, conseguimos resistir, apesar de tais coisas, embora talvez não tão agilmente quando poderíamos ter feito.
É claro, é com a esperança de evitarmos tais atrasos – naturais ou causados pelo homem – no futuro que temos palestrantes como Noam Chomsky se manifestando para nos ajudar a evitarmos ou neutralizarmos esses efeitos. Inversamente, parte do argumento de Chomsky em como o crescimento tecnológico afeta os problemas que encaramos hoje nos apresenta com um paradoxo único: a industrialização e crescimento tecnológico que ajudou a fazer com que a humanidade avançasse, e o qual pode nos proteger contra ameaças naturais futuras, tem também sido muito danoso ao longo do tempo. Entre os maiores fatores em relação aos fatores antropogênicos (isto é, aqueles causados pelos humanos) em relação à mudança climática, estão o uso de combustíveis fósseis e suas tecnologias relacionadas, as quais incentivaram as revoluções industriais, enquanto tiveram sérios impactos no meio-ambiente à medida que a humanidade progredia.
É claro, Noam Chomsky não é a única voz alertando sobre as sérias preocupações sobre o futuro da humanidade. Em 2010, o microbiólogo Frank Fenner disse acreditar que os humanos alcançarão sua extinção no próximo século. Sentimentos similares foram ecoados pelo biólogo canadense Neil Dawe, e cientistas mais famosos como o químico Bill Nye, e Neil DeGrasse Tyson.
O físico Stephen Hawking tem particularmente se manifestado sobre a questões existenciais humanas, escrevendo para um artigo que foi publicado no The Guardian, no ano passado:
Agora, mais do que em qualquer outro tempo em nossa história, nossa espécie precisa se unir para trabalhar.
Encaramos desafios ambientais terríveis: mudança climática, produção de alimentos, super população, dizimação de outras espécies, doenças epidêmicas, acidificação dos oceanos. Juntos, eles são uma lembrança de que estamos no momento mais perigoso para o desenvolvimento da humanidade. Agora temos a tecnologia para destruir o planeta em que vivemos, mas não desenvolvemos ainda a capacidade de escapar dele.
Verdadeiramente, tais palavras de alerta parecem mostrar uma previsão horrenda para a nossa espécie. Nao se enganem, as ameaças que a humanidade encara são muito reais, e não deveríamos solapar o que aqueles mais instruídos em nosso meio defendem quanto ao potencial para o perigo.

A ameaça é real… mas por agora, ela é também meramente isso: uma ameaça, e não uma realidade.

E esta é mais do que nunca uma razão porque agora é a hora de agirmos.

Se as iminentes ameaças em potencial para uma guerra nuclear, mudanças climáticas, pandemias, ou até mesmo a destruição ampla causada por coisas, como um impacto de asteroide, devem ser evitadas, devemos começar a agir agora… e assim a necessidade para toda essa “fala de ‘dia do juízo final'” que estamos escutando da comunidade científica por esses dias.
Não sabemos precisamente o que o futuro guarda para nós, mas há mais do que um potencial para a aparição de questões que podem bloquear o nosso progresso, ou até mesmo comprometer nossa sobrevivência, se não formos vigilantes sobre a realidade das ameaças que encaramos agora.
Assim, vemos a necessidade de falarmos sobre estes assuntos neste tempo apropriado, e de forma que seja aceito o consenso científico sobre assuntos importantes, junto aos partidos políticos (e os próprios políticos) que deverão encarar esse problemas com seriedade.
Não, o mundo não está acabando… ainda. Com um pouco de sorte, e muito trabalho, talvez poderemos superar isso… mas a ameaça é real como nunca foi antes; nós, juntos como uma “equipe de civilização”, temos que estar atentos disto em nossa jornada para o futuro.

Fonte: http://ovnihoje.com/2017/05/03/o-apocalipse-se-aproximando/

Ameaça iminente de Terceira Guerra Mundial !

IllPor Chesley Bonestell - bombas nucleares detonando sobre a cidade de Nova York, intitulada "Hiroshima thr U.S.A." Colliers, 5 de agosto de 1950 

A ameaça iminente da Terceira Guerra Mundial, um evento de extermínio potencial para a espécie humana, é mais provável porque o público do mundo não pode contar com especialistas supostamente objetivos para avaliar e avaliar os fatos. Em vez disso, o careerismo é a ordem do dia entre os jornalistas, analistas de inteligência e monitores internacionais - o que significa que quase ninguém que poderia normalmente ser invocado para dizer a verdade pode ser confiável.
A realidade perigosa é que esse carreirismo, que muitas vezes é expresso por uma presunçosa certeza sobre o que é o pensamento coletivo predominante, permeia não apenas o mundo político, onde a mentira parece ser a moeda comum, mas também os mundos do jornalismo, da inteligência e da supervisão internacional , Incluindo agências das Nações Unidas que muitas vezes são concedidas uma maior credibilidade porque eles são percebidos como menos obrigados a governos específicos, mas na realidade se tornaram profundamente corrompidos, também.
Em outras palavras, muitos profissionais que são contados para escavar os fatos e falar a verdade ao poder venderam-se a esses mesmos interesses poderosos, a fim de manter empregos altamente remunerados e não ser jogado para a rua.Muitos desses profissionais de auto-engrandecimento - apanhados em muitos Acessórios de sucesso - nem sequer parecem reconhecer até onde eles deriva de profissionalismo de princípios.
O secretário de Estado Colin Powell dirigiu-se às Nações Unidas em 5 de fevereiro de 2003, citando fotos de satélite que supostamente provaram que o Iraque tinha armas de destruição maciça, mas a evidência provou ser falsa. O diretor da CIA George Tenet está atrás de Powell à esquerda.

Um bom exemplo foi o espetáculo de sábado da noite de jornalistas nacionais preening em seus smokings e vestidos no Jantar de Correspondentes da Casa Branca, ostentando alfinetes da Primeira Emenda como se fossem algumas vítimas valentes de perseguição. Eles pareciam inconscientes de como eles são removidos da América Central e como é improvável que qualquer um deles arriscaria suas carreiras por desafiar um dos pensamentos de grupo favorecido do Estabelecimento. Em vez disso, esses jornalistas nacionais tomam tiros fáceis com o comportamento bufão do presidente Trump e suas falsidades em série - e se consideram heróis ameaçados de extinção pelo esforço.

Pontos para Trump

Ironicamente, porém, esses pomposos jornalistas deram a Trump o que era indiscutivelmente o melhor momento em seus primeiros 100 dias, servindo como folga para o presidente, enquanto viajava para Harrisburg, na Pensilvânia, no sábado e se banqueteava com a adulação de americanos de colarinho azul queComo um apêndice mais de uma elite governante corrupta.
Rompendo com a tradição, desprezando a gala de imprensa anual, Trump encantou a multidão Harrisburg, dizendo:

"Um grande grupo de celebridades de Hollywood e mídia de Washington estão se consolando em um salão de baile do hotel" e acrescentando: "Eu não poderia estar mais emocionado do que estar a mais de 100 milhas do pântano de Washington ... com muito, muito melhor pessoas."
A fotografia divulgada pela Casa Branca do Presidente Trump reuniu-se com seus assessores em sua propriedade em Mar-a-Lago em 6 de abril de 2017, sobre sua decisão de lançar ataques de mísseis contra a Síria.

A multidão abucheou referências às elites e animou a escolha de Trump de estar com o povo comum.
A rejeição de Trump ao jantar e suas freqüentes críticas aos meios de comunicação tradicionais trouxeram uma resposta defensiva de Jeff Mason, presidente da Associação dos Correspondentes da Casa Branca, que se queixou:
"Não somos notícias falsas. Nós não estamos falhando organizações de notícias.E não somos inimigos do povo americano.
Isso fez com que a reunião de gravata preta se levantasse em uma ovação de pé.
Talvez a elite dos meios de comunicação se tivesse esquecido de que a mídia norte-americana - particularmente The Washington Post e The New York Times - popularizou a frase "falsa notícia" e dirigiu-a não apenas aos poucos sites que intencionalmente inventaram histórias Para aumentar seus cliques, mas em pontos de vista de jornalismo independentes que ousaram questionar as idéias de grupo da elite sobre questões de guerra, paz e globalização.

A lista negra


O jornalismo profissional de ceticismo em relação às reivindicações oficiais do governo dos EUA - o que você deveria esperar dos repórteres - tornou-se confundido com "notícias falsas". O Post mesmo deu atenção na primeira página a um grupo anônimo chamado PropOrNot que publicou uma lista negra de 200 sites na Internet, Incluindo Consortiumnews.com e outros sites independentes de jornalismo, a ser evitado.Mas as principais estrelas da mídia não gostaram quando Trump começou a lançar a "notícia falsa" para eles. Assim, os pinos da lapela da Primeira Emenda e a ovação de pé pelo repúdio de Jeff Mason ao rótulo de "notícia falsa"No entanto, como demonstrou o simpático Jantar dos Correspondentes da Casa Branca, os jornalistas tradicionais obtêm as guloseimas de prestígio e dinheiro, enquanto os verdadeiros caixeiros de verdade quase sempre são ultrapassados, ultrapassados ​​e expulsos do mainstream. Na verdade, esse grupo cada vez menor de pessoas honestas que são conhecedoras e em posição de expor verdades desagradáveis ​​é muitas vezes sob ataque mainstream, às vezes por falhas pessoais não relacionadas e outras vezes apenas para esfregar os poderes que o caminho errado.Talvez, o estudo de caso o mais desobstruído desta realidade up-is-down das recompensas e das punições fosse a raiz de WMD da guerra de Iraque. Quase de um lado para o outro, o sistema político americano - dos analistas de inteligência dos EUA ao corpo deliberativo do Senado dos EUA para as principais organizações de notícias dos EUA - não conseguiu determinar a verdade e efetivamente ajudou a disseminar as falsidades sobre o Iraque escondendo ADM e até sugeriu Desenvolvimento de armas nucleares. (Indubitavelmente, o "mais confiável" funcionário do governo dos EUA na época, o secretário de Estado Colin Powell, desempenhou um papel-chave na venda das falsas alegações como "verdade".)
Não só o suposto "padrão-ouro" americano para avaliar a informação - a estrutura política, de mídia e de inteligência dos EUA - falha miseravelmente diante de alegações fraudulentas, muitas vezes de figuras de oposição iraquianas interessadas e de seus apoiadores norte-americanos neoconservadores, Depois para os "profissionais" que não conseguiram proteger o público de mentiras e decepções.
Aproveitando o fracasso

Na verdade, muitos dos principais culpados continuam a ser "respeitados" membros do establishment jornalístico. Por exemplo, o correspondente do Pentágono do New York Times, Michael R. Gordon, que foi o principal escritor sobre a infame "tubos de alumínio para centrífugas nucleares" história que começou a bola rolando para a implantação do governo Bush de invadir sua campanha de publicidade em setembro 2002, ainda abrange a segurança nacional para o Times - e ainda serve como uma correia transportadora para a propaganda do governo dos EUA.
O editor da página editorial do Washington Post, Fred Hiatt, que repetidamente informou aos leitores do Post que a posse secreta de armas de destruição em massa do Iraque era um "fato simples", ainda é o editor editorial da Post, uma das posições mais influentes no jornalismo americano.
A página editorial de Hiatt levou um assalto de vários anos ao personagem do ex-embaixador dos EUA, Joseph Wilson, pelo delito de desacreditar uma das declarações do presidente George W. Bush sobre o Iraque que busca o urânio amarelo do Níger. Wilson tinha alertado a CIA para a falsa reivindicação antes da invasão do Iraque e tornou público com a notícia depois, mas o Post tratados Wilson como o verdadeiro culpado, demiti-lo como um "blowhard" e banalizar a destruição da administração Bush da carreira da esposa da CIA (Valerie Plame), a fim de desacreditar a investigação de Wilson em Níger.
No final do ataque do Post à reputação de Wilson e após o papel acessório do jornal na destruição da carreira de Plame, Wilson e Plame saíram de Washington para o Novo México. Enquanto isso, Hiatt nunca sofreu nada - e continua a ser uma "respeitada" figura mediática de Washington até hoje.

Lição de carreira

A lição que qualquer careerist tiraria do caso do Iraque é que não há quase nenhum risco de desvantagem em correr com o pacote em uma questão de segurança nacional. Mesmo se você estiver horrivelmente errado - mesmo se você contribuir para a morte de cerca de 4.500 soldados dos EUA e centenas de milhares de iraquianos - o seu salário é quase certamente seguro.
O mesmo vale se você trabalha para uma agência internacional que é responsável por questões de monitoramento como armas químicas. Novamente, o exemplo do Iraque oferece um bom estudo de caso. Em abril de 2002, enquanto o presidente Bush estava limpando os poucos obstáculos a seus planos de invasão no Iraque, José Mauricio Bustani, chefe da Organização para a Proibição de Armas
Químicas (OPAQ), tentou persuadir o Iraque a aderir à Convenção sobre Armas Químicas, Poderia verificar as afirmações do Iraque de que havia destruído seus estoques.
A administração Bush considerou essa idéia uma "iniciativa mal-considerada" - afinal, poderia ter eliminado o raciocínio propagandístico preferido para a invasão se a OPAQ verificasse que o Iraque havia destruído suas armas químicas. Assim, o subsecretário de Bush para o Controle de Armas, John Bolton, um defensor neoconservador da invasão do Iraque, pressionou para que Bustani fosse deposto. O governo Bush ameaçou reter as dívidas à OPAQ se Bustani, um diplomata brasileiro, permaneceu.
Agora parece óbvio que Bush e Bolton viam a verdadeira ofensa de Bustani como interferindo com seu esquema de invasão, mas Bustani foi finalmente derrubado por acusações de má administração, embora ele estivesse apenas um ano em um novo mandato de cinco anos depois de ter sido reeleito por unanimidade. Os Estados membros da OPCW optaram por sacrificar Bustani para salvar a organização da perda de fundos americanos, mas, ao fazê-lo, comprometeram sua integridade, tornando-a apenas outra agência que se dobraria à pressão do grande poder.

"Despedindo-me", disse Bustani, "um precedente internacional será estabelecido pelo qual qualquer chefe devidamente eleito de qualquer organização internacional, em qualquer momento durante seu mandato permanecerá vulnerável aos caprichos de um ou alguns grandes contribuintes". Acrescentou que, se os Estados Unidos conseguissem removê-lo, o "multilateralismo genuíno" sucumbiria ao "unilateralismo num disfarce multilateral".

O golpe nuclear do IrãAlgo semelhante aconteceu com a Agência Internacional de Energia Atômica em 2009, quando a secretária de Estado Hillary Clinton e os neoconservadores estavam desejando um novo confronto com o Irã sobre seus supostos planos para construir uma bomba nuclear.
De acordo com os cabos da embaixada dos EUA em Viena, Áustria, o site da sede da AIEA, diplomatas americanos em 2009 estavam aplaudindo a perspectiva de que o diplomata japonês Yukiya Amano avançasse os interesses dos EUA de forma que o director-geral da AIEA, Mohamed El Baradei, Amano creditou sua eleição ao apoio do governo dos EUA; Amano sinalizou que ele iria lado com os Estados Unidos em seu confronto com o Irã; E ele estendeu a mão para mais dinheiro dos EUA.Em 9 de julho de 2009, o cabo americano, Geoffrey Pyatt, disse que Amano estava grato pelo apoio dos EUA à sua eleição.
"Amano atribuiu sua eleição ao apoio dos Estados Unidos, Austrália e França, e citou a intervenção dos EUA com a Argentina como particularmente decisiva", disse o cabo.
O apreciador Amano informou Pyatt que, como diretor-geral da AIEA, ele tomaria uma "abordagem diferente sobre o Irã da de ElBaradei" e "viu seu papel principal como implementar salvaguardas e resoluções do Conselho de Segurança do Conselho de Segurança das Nações Unidas" - sanções e exigências contra o Irã.
Amano também discutiu como reestruturar os altos escalões da IAEA, incluindo a eliminação de um alto funcionário e a retenção de outro.
"Estamos inteiramente de acordo com a avaliação de Amano sobre esses dois conselheiros e vemos essas decisões como primeiros sinais positivos", comentou Pyatt.
Em troca, Pyatt deixou claro que Amano poderia esperar uma forte ajuda financeira dos EUA, afirmando que
"Os Estados Unidos fariam todo o possível para apoiar o seu sucesso como Diretor-Geral e, para isso, antecipou que continuariam contribuições voluntárias dos EUA para a AIEA. Amano propôs que um "aumento razoável" no orçamento regular seria útil. "
O que Pyatt deixou claro em seu cabo foi que um oficial da AIEA que não estava a bordo com as exigências dos EUA tinha sido demitido enquanto outro que estava a bordo manteve seu trabalho.
Propensão para Israel
Pyatt soube também que Amano havia consultado o embaixador israelense Israel Michaeli "imediatamente após sua nomeação" e que Michaeli "estava totalmente confiante na prioridade Amano concorda com questões de verificação". Michaeli acrescentou que desconsiderou algumas das observações públicas de Amano sobre " Nenhuma evidência de o Irã perseguir uma capacidade de armas nucleares ", como palavras que Amano achava que tinha a dizer" para persuadir aqueles que não o apoiaram sobre sua "imparcialidade".
Em privado, Amano concordou em "consultas" com o chefe da Comissão de Energia Atômica de Israel, relatou Pyatt. (É irônico, de fato, que Amano tenha contatos secretos com autoridades israelenses sobre o suposto programa de armas nucleares do Irã, que nunca produziu uma única bomba, quando Israel possui um arsenal nuclear grande e não declarado).
Em um cabo subsequente datado de 16 de outubro de 2009, a missão dos EUA em Viena disse que Amano "se esforçou para enfatizar seu apoio aos objetivos estratégicos dos EUA para a Agência. Amano lembrou ao embaixador [Glyn Davies] em várias ocasiões que ele estava solidamente no tribunal dos EUA em cada decisão estratégica chave, de nomeações de pessoal de alto nível para o tratamento do programa de armas nucleares do Irã alegado."Mais francamente, Amano notou a importância de manter uma certa" ambiguidade construtiva "sobre seus planos, pelo menos até que ele assumiu a DG ElBaradei em dezembro de 2009.
Em outras palavras, Amano era um burocrata ansioso para se curvar em direções favorecidas pelos Estados Unidos e Israel sobre o programa nuclear do Irã. O comportamento de Amano certamente contrastava com o quanto ElBaradei, de mentalidade mais independente, resistia a algumas das principais reivindicações de Bush sobre o suposto programa de armas nucleares do Iraque, denunciando corretamente alguns documentos como falsificações.
O público do mundo obteve sua visão sobre a fraude Amano apenas porque os cabos da embaixada dos EUA estavam entre aqueles dados para WikiLeaks por Pvt. Manning, que recebeu uma pena de prisão de 35 anos (que foi finalmente comutada pelo presidente Obama antes de deixar o cargo, com Manning agora programado para ser lançado em maio - depois de ter passado quase sete anos na prisão).
Também é significativo que Geoffrey Pyatt tenha sido recompensado por seu trabalho de alinhar a AIEA por trás da campanha de propaganda anti-iraniana ao ser nomeado embaixador dos EUA na Ucrânia, onde ajudou a criar o golpe de 22 de fevereiro de 2014 que derrubou o presidente eleito Viktor Yanukovich. Pyatt estava na infame chamada "foda-se a E.U." com a Secretária de Estado adjunta dos EUA para Assuntos Europeus Victoria Nuland semanas antes do golpe como Nuland escolhido a dedo os novos líderes da Ucrânia e Pyatt ponderou como "matrona esta coisa".

Recompensas e Punições

O sistema de recompensas e punições existente, que castiga os caixeiros de verdade e recompensa aqueles que enganam o público, deixou para trás uma estrutura de informação completamente corrompida nos Estados Unidos e no Ocidente em geral.
Em toda a corrente principal da política e dos meios de comunicação social, já não existem os controlos e contrapesos que têm protegido a democracia por gerações. Essas salvaguardas foram lavadas pelo dilúvio de carreirismo.
A situação se torna ainda mais perigosa porque existe também um quadro de propagandistas qualificados e profissionais de operações psicológicas, que às vezes operam sob a égide das "comunicações estratégicas". Sob as teorias da moda do "poder inteligente", a informação tornou-se simplesmente outra arma emO arsenal geopolítico, com "comunicações estratégicas" às vezes elogiado como a opção preferível ao "poder duro", ou seja, a força militar.O pensamento é que se os Estados Unidos podem derrubar um governo problemático explorando ativos de mídia / propaganda, empregando ativistas treinados e espalhando histórias seletivas sobre "corrupção" ou outra má conduta, isso não é melhor do que enviar os fuzileiros?Enquanto esse argumento tem o apelo superficial do humanitarismo - isto é, a prevenção de conflitos armados - ignora a corrosividade das mentiras e esfregaços, esvaziando os fundamentos da democracia, uma estrutura que depende, em última instância, de um eleitorado informado. Além disso, o uso inteligente da propaganda para expulsar os governos desfavorecidos muitas vezes leva à violência e à guerra, como vimos em países-alvo, como o Iraque, a Síria e a Ucrânia.

Guerra mais larga

Os conflitos regionais também correm o risco de uma guerra mais ampla, um perigo agravado pelo fato de que o público americano é alimentado com uma dieta constante de narrativas duvidosas destinadas a irritar a população e dar aos políticos um incentivo para "fazer algo". Como essas narrativas americanasMuitas vezes desviar-se de uma realidade que é bem conhecido para as pessoas nos países-alvo, as histórias contrastantes fazem a descoberta de terreno comum quase impossível.
Se, por exemplo, você compra na narrativa ocidental que o presidente sírio Bashar al-Assad gera alegremente "bebês bonitos", tende a apoiar os planos de "mudança de regime" dos neoconservadores e dos intervencionistas liberais. Se, no entanto, você rejeitar essa narrativa - e acreditar que a Al Qaeda e seus poderes regionais amigáveis ​​podem estar organizando ataques químicos para levar os militares dos EUA ao seu projeto de "mudança de regime" - você pode favorecer um acordo político que deixe o destino de Assad O julgamento posterior do povo sírio.
Da mesma forma, se você aceitar o enredo do Ocidente sobre a Rússia invadir a Ucrânia e subjugar o povo da Criméia pela força - ao mesmo tempo em que derruba o vôo 17 da Malaysia Airlines sem motivo específico - você pode apoiar contraposições agressivas contra a "agressão russa", mesmo que isso signifique arriscar guerra nuclear.
Se, por outro lado, você sabe sobre o esquema Nuland-Pyatt para expulsar o presidente eleito da Ucrânia em 2014 e perceber que grande parte da outra narrativa anti-russa é propaganda ou desinformação - e que MH-17 poderia muito bem ter sido derrubado por Algum elemento das forças do governo ucraniano e, em seguida, culparam os russos [veja aqui e aqui] - você pode procurar maneiras de evitar uma nova e perigosa Guerra Fria.   
Quem confiar?
Mas a questão é: em quem confiar? E isso não é mais um ponto retórico ou filosófico sobre se alguém pode conhecer a verdade completa. É agora uma questão muito prática de vida ou morte, não apenas para nós como indivíduos, mas como uma espécie e como um planeta.
A questão existencial que temos diante de nós é se - cegos pela propaganda e desinformação - tropeçaremos num conflito nuclear entre superpotências que poderiam exterminar toda a vida na terra ou talvez deixar um casco irradiado de um planeta adequado apenas para baratas e outras formas de vida resistentes.
Você pode pensar que com as apostas tão altas, as pessoas em posições para evitar uma tal catástrofe se comportariam de forma mais responsável e profissional. Mas, em seguida, há eventos como o jantar de correspondentes da Casa Branca de sábado à noite com as estrelas de mídia auto-importantes que sopram com seus pinos da Primeira Emenda. E há a percepção do Presidente Trump de que ao lançar mísseis e falar duro ele pode comprar-se algum espaço político do Estabelecimento (mesmo quando vende americanos médios e mata alguns estrangeiros inocentes). Essas realidades mostram que a seriedade é a coisa mais distante da mente dos insiders de Washington
É simplesmente muito divertido - e muito rentável no curto prazo - para continuar jogando o jogo e transportando as guloseimas. Se e quando as nuvens de cogumelo aparecerem, esses carreiristas podem recorrer às câmeras e culpar alguém.
Fonte: https://undhorizontenews2.blogspot.pt/

terça-feira, 2 de maio de 2017

A Bíblia tinha razão - Fim do Mundo chegando ! A última profecia prestes a ser cumprida !

"E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi "subir do mar uma besta" que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.
Apocalipse 13:1"

O USS Michigan, considerado submarino nuclear mais poderoso do mundo fez uma parada no porto de Busan, Coreia do Sul, esta manhã, em meio a tensões entre os EUA e a Coréia do Norte. Este foi tomada em resposta a Donald Trump a declarações recentes do governo de Kim Jong-un.
O tenente Matt Knight, a frota do Pacífico dos Estados Unidos, disse à Fox News que este é um desembarque de rotina. No entanto, coincidiu com o 85º aniversário da fundação do KPA, que no domingo passado ameaçou afundar o porta-aviões USS Carl Vinson, em exercícios militares com os dois navios japoneses no Oceano Pacífico ocidental.
O USS Michigan é um dos quatro submarinos capazes de lançar mísseis nucleares e Tomahawk estrategicamente e posicionar-se nessa área é muito conveniente se a Coréia do Norte lançar um ataque.
No entanto, as autoridades americanas insistem em que é rotina. "Todos os navios da Marinha US atracar em portos diferentes em partes do mundo. Da mesma forma, não podemos comentar sobre as missões de nossos submarinos. O USS Michigan agora realiza um desembarque de rotina ", disse Knight.
Não é inteiramente razoável pensar que a Marinha dos EUA está tomando medidas preventivas em caso de um ataque, especialmente desde que o governo norte-coreano continua suas declarações desafiadoras. O USS Michigan é usado em ataques e operações especiais sem ser detectado, perfeito para situações como esta.
A Coreia do Norte, por sua vez iniciada uma simulação envolvendo mais de 400 peças de artilharia e um submarino nuclear, voltados para as áreas onde poderia posicionar a Marinha dos EUA. Seu exército está pronto para atacar.
O uso do submarino USS Michigan pelos militares dos EUA, no que poderia ser o início da III Guerra Mundial, tem causado vários estudiosos bíblicos como o professor Juan Suarez-Lledo, garantir que o fim do mundo está próximo, porque uma nova profecia bíblica esta a ponto de ser cumprida

No livro de Apocalipse, capítulo 13, John é capaz de ver animais ferozes aparência representando reinos terrenos que foram degradados e estão sob o controle de Satanás.

É quando se torna capítulo relevante 13 do livro de Apocalipse:

Em seu verso 1 Diz:

"E eu pus-me sobre a areia do mar, e vi subir do mar uma besta que tinha sete cabeças e dez chifres, e sobre os seus chifres dez diademas, e sobre as suas cabeças um nome de blasfêmia.
Apocalipse 13:1"

Veja o que o verso 7 Diz:

"E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos, e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda a tribo, e língua, e nação.
Apocalipse 13:7"

De acordo com pesquisa liderada pelo professor Suarez besta é uma representação do Exército dos EUA, que viajam o mundo para mergulhar-lo em um abismo de destruição e miséria ", O fim do mundo está próximo e será causado pelo controle obsessivo que procura ter os Estados Unidos no Mundo ", disse Suarez-Lledo.
Fonte: http://ufosonline.blogspot.pt/

Os Sete Selos do Apocalipse -:A Bíblia Proibida, as Profecias Finais e a Invasão Extraterrestre !

Série que desvenda os mistérios e responde a inúmeras dúvidas geradas pelo livro mais vendido de todos os tempos. Traduzida para mais de dois mil idiomas e dialetos, a Bíblia foi lida e estudada por milhões de pessoas nos últimos anos.
As histórias relatadas em suas páginas têm personagens tão antagônicos como Satanás e a Virgem Maria. Alguns textos falam sobre profecias, o fim do mundo e de como um homem chamado Jesus é revelado como o Messias, o filho de Deus, tornando-se um dos grandes protagonistas desse livro.A série explora todos esses tópicos como as origens na crença do diabo, sexo, e os textos que falam de destruição em massa e o fim do mundo como ameaça ou punição de Deus. Aprodução reúne acadêmicos, arqueólogos, líderes religiosos, especialistas em teologia, história e idiomas antigos, para tentar responder a essas e outras questões. E revela fatos ocultos e informações impressionantes sobre o mais antigos dos textos.
O apocalipse. O mais aterrorizante dos livros da bíblia, capaz de influenciar quase que completamente as ações e o destino de quem crê em seus textos. Isso por que ele descreve um cenário aterrorizante, com catástrofes, destruição, guerras e batalhas entre Deus e o Diabo, e finalmente o arrebatamento do “povo eleito”, e o abandono do “resto” à própria sorte para morrer e queimar.
Este documentário discute a possibilidade desse livro ser apenas o devaneio de um ou mais homens, um texto simbólico que não deve ser levado ao pé da letra ou, no pior dos casos, um alerta do que nos espera no futuro.

Nostradamus profetizou uma Invasão Alienígena na Terra em 2017?

Um auto descrito vidente fez uma alegação chocante: Em 2017, alienígenas invadirão a Terra, e a Terceira Guerra Mundial iniciará.  De acordo com ele, foi o que a Bíblia e Nostradamus predisseram.
Segundo as alegações feitas pelo vidente T Chase, que gerencia o canal Revelation13 do YouTube, forças extraterrestres estão preparando um grande ataque contra a Terra, e os eventos que levarão ao ataque foram descritos tanto por Nostradamus quanto pelo livro da Revelação.
Em um de seus vídeos, o médium declara ter sido capaz de decifrar as pistas escondidas nas escrituras antigas, o que finalmente o permitiu traçar uma teoria detalhando o iminente castigo.
De acordo com T Chase, um dos grandes catalisadores para o vindouro apocalipse é o presidente russo, Vladimir Putin, o qual ele vê como alguém determinado a começar um terceiro evento de hostilidade global.  Uma vez que a Terceira Guerra esteja em andamento, as forças extraterrestres irão interferir, ajudadas por – e não estou brincando – o próprio Jesus.
A coalizão Cristo-ET irá derrotar Putin e então começar a instalar uma nova ordem mundial, na qual a natureza caótica dos seres humanos será lentamente eliminada. T Chase diz que uma tecnologia de alteração de DNA que os alienígenas possuem permitirá fazer com que os humanos se tornem criaturas mais pacíficas e organizadas.
“Os humanos são propensos demais à guerra para que algum dia consigam viver pacificamente”, disse ele.
Então, como que o vidente chegou à esta conclusão?  Ele leu os sinais.
Na opinião dele, Putin foi profetizado como sendo o arauto do destino fatídico, porque quando ele subiu ao poder vários sinais celestes apareceram. Um número de planetas alinhados na forma de uma cruz, junto com um eclipse solar, deram a este evento todas as marcas de um presságio para tempos de mudanças.
T Chase também citou o livro da Revelação como fonte de informação a respeito da suposta vindoura invasão. Ele disse:

Se você decodificar Revelação 19, parece como uma invasão de OVNIs. Em Revelação 19:11 está ‘Eu vi o céu se abrir’ e ‘um cavalo branco’, e Revelação 19:14 diz ‘e os exércitos no céu seguiram em cavalos brancos’.

Estou dizendo que os cavalos brancos poderiam ser OVNIs – poderia ser Cristo e sua esquadrilha de OVNIs para derrotar o Anti Cristo na batalha do Armagedom.

T Chase invoca outra metáfora da Bíblia em seu argumento. Ele disse que em Revelação 21 o bom livro fala de uma Nova Jerusalém, e em sua opinião isto poderia ser visto como uma cidade alienígena, ou nave mãe, sendo transportada de outra dimensão para servir de quartel general alienígena.

Talvez eles irão modificar o DNA humano para fazer-nos mais pacíficos… isto é o que poderia acontecer lá.

Se isto soa muito fora da casinha para ser verdade, seu bom senso ainda está funcionando. A Bíblia pode ser interpretada de várias maneiras e, para ser honesto, esta é uma interpretação característica do Século XXI, um período marcado por receios de invasões alienígenas e tomadas de poder planetário.
Mas T Chase alega que os sinais não estão somente presentes na Bíblia, mas também nas escritas de Nostradamus:

Por um longo período um pássaro cinza será visto no céu
próximo de Dôle e das terras da Toscana.
Ele segura um galho com flores em seu bico,
mas ele morre cedo demais e a guerra termina.

O médium acredita que o pássaro cinza pode ser um OVNI pertencente aos alienígenas Greys, que aparecerão nos céus sobre a Europa.
Todavia, outra pista está escondida na Centuria 2, Quadra 70 nas escritas do reputado vidente:

O dardo vindo do céu fará sua extensão,
Mortes falando: grande execução.
A pedra na árvore, a orgulhosa nação restaurada,
Ruído, monstro humano, purgar expiação.

O dardo é sem dúvida um OVNI com capacidades destrutivas e será visto aniquilando milhões, 
Afirma T Chase.
Então, há alguma razão para você se preocupar?  Se olharmos para as previsões de dia do juízo final para 2016, veremos que nenhuma se realizou. Os textos de Nostradamus e da Bíblia são, no mínimo, ambíguos, e as interpretações podem ser feitas da forma que você escolher.
A possibilidade de alienígenas um dia aparecerem na nossa porta permanece sendo real, mas é muito improvável que fomos alertados por escritas da antiguidade.

Fonte: http://www.extraterrestreonline.com.br/

LinkWithin

´ Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...